History

Rosetta Stone

Rosetta StoneThe Rosetta Stone, discovered in 1799 by soldiers in Napoleon’s invading army at the town of Rashid (Rosetta), is an ancient Egyptian granodiorite stele inscribed with a decree issued at Memphis in 196 BC on behalf of King Ptolemy V. The decree appears in three scripts: at the top the decree was written in Ancient Egyptian hieroglyphs (the traditional script of Egyptian monuments, already 3000 years old), in the middle the same decree was written in Demotic (the everyday script of literate Egyptians), and at the bottom in Ancient Greek (the language used by the government – at this time Egypt was ruled by a Greek dinasty). Because it presents essentially the same text in all three scripts (with some minor differences among them), it provided the key to the modern understanding of Egyptian hieroglyphs.

******

A Pedra de Roseta, descoberta em 1799 por um soldado de Napoleão em Rashid (Roseta), é um fragmento de uma estela (pedra destinada a ter uma inscrição) de granodiorito do Antigo Egipto, cujo texto foi crucial para a compreensão moderna dos hieróglifos egípcios. A sua inscrição regista um decreto promulgado em 196 a.C., na cidade de Mênfis, em nome do rei Ptolomeu V, registado em três parágrafos com (sensivelmente) o mesmo texto: na parte de cima o texto está na forma hieroglífica (escrita tradicional nos monumentos egípcios) do egípcio antigo, ao centro em demótico (forma de escrita corrente), variante escrita do egípcio tardio, e, em baixo, em grego antigo (o Egipto era então governado por uma dinastia grega).

Stone (clay) tablet

Stone (clay) tabletStone (clay) tablet, about 2400-2200 BC, with land purchase details, excavated in Mesopotamia (modern Iraq). The tablet lists purchases of land by a man named Tupsikka, with payments made in baskets of barley.

******

Tablet (placa de argila) datada de 2400-2200 AC, escavada na Mesopotâmia (actual Iraque), com detalhes sobre uma transacção de terrenos de um homem chamado Tupsikka, que efectuou o pagamento através de cestos de cevada – cereal normalmente usado como moeda.